Fazer exercícios físicos ao ar livre durante a quarentena é recomendável, segundo algumas entidades, como SBMEE

Ciclistas em Londres; Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte recomenda a prática, ‘desde que não proibida por lei decretada pelo poder Executivo’
Imagem: NEIL HALL/EPA

O isolamento social decorrente da quarentena em vigor em muitas cidades é tido como essencial na tentativa de “achatar a curva” de infecção pelo novo coronavírus no país, mas tem cobrado um preço à saúde física e mental dos brasileiros.

Muitos deles têm recorrido às atividades ao ar livre para afastar o pensamento das preocupações e das consequências negativas do confinamento.

No entanto, a pratica de esportes em vários países e localidades no Brasil, são aceitas por diversos profissionais e governos, respeitando claro, o distanciamento social.

A Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), em sua última manifestação sobre o assunto, no dia 30 de março, diz recomendar a prática “desde que não proibida por lei decretada pelo poder Executivo”.

Mas, salienta que em alguns lugares, como o estado de São Paulo, os governantes condenam a pratica de exercícios em lugares livres, Assim, para a entidade, no caso de São Paulo prevalece a orientação de “ficar em casa”, portanto o recomendado é ter ciência das decisões de cada executivo e ter cautela ao sair para praticar esportes ao ar livre.

Se você morar em um condomínio, a saída certamente seria de praticar sua corrida dentro do próprio local onde mora.

Nos demais locais, a entidade afirma que a prática é recomendada “por ter efeitos benéficos para a saúde física e mental”.

E orienta que ela seja feita de forma isolada, para evitar qualquer tipo de aglomeração ou contato próximo entre pessoas. O Ministério da Saúde tem colocado como uma distância segura um intervalo mínimo entre um ou dois metros.

(Agência 1to1, com informações de UOL/ViverBem)

Voltar